Caco Abismo

A instalação CACO ABISMO é o resultado de um mergulho profundo de Eduardo Borém em uma pesquisa artística onde traça paralelos poéticos entre cacos de cerâmica e seus cacos emocionais, paisagens sentimentais e relacionamentos passados. Nesse trabalho, cada obra (design-escultura, fotografia, instalação, objeto, música e poema) enriquece o significado das outras e mostra uma faceta diferente do artista.

MESA CACO ABISMO

SÉRIE LIMITADA Eduardo Borém + RosaPinc
2 PAs + 5 EDIÇÕES

 Cada mesa Caco Abismo é composta por uma base de madeira, uma coleção de cacos de cerâmica (remanecentes da produção de anos de trabalho da artista RosaPinc) e um tampo sobreposto de vidro. A série é limitada em apenas 7 mesas (2 PAs + 5 edições), assinadas e numeradas. Além disso, por conta da variedade e irregularidade dos cacos de cerâmica disponíveis, uma mesa é distinta da outra, tornando, assim, cada móvel uma obra de arte única e exclusiva.

dimensões 60x60x34 cm
materiais cerâmica, madeira maciça de Pequi e de Rouxinho, vidro com cola UV


Onde comprar?

email

Boobam


Junto ao móvel, são apresentados, também, poema e música (escrita, composta, arranjada e gravada pelo artista), cuja temática central são cacos emocionais; série fotográfica sobre paisagens de cacos, onde pedaços de cerâmicas viram montanhas (dando visualidade às palavras do poema) e série objetos de arte / instalações cujo material base são fotos do artista com ex-namoradas ao longo de sua vida, com os quais discute o valor e a importância dos cacos sentimentais, com as quais faz correlações simbólicas e materiais.

FOTOGRAFIAS PAISAGENS CACO ABISMO

A série fotográfica Paisagens Caco Abismo cria paisagens abstratas de montanhas imaginárias utilizando cacos de cerâmica. Cada uma das mesas da série foi reinterpretada, onde os respectivos cacos foram reagrupados, empilhados e iluminados de forma a dar a ilusão de estarmos vendo relevos de uma paisagem real.

São 7 imagens diferentes 30x45cm, com tiragem de 5 cópias cada.

cópias fineart em Papel Hahnemühle Photo Rag Baryta 315g, moldura em madeira tratada Caxeta Natural, adesivagem com PH neutro sobre placa de alumínio composto (ACM).


Onde comprar?

email


OBJETO-INSTALAÇÕES CACO ABISMO

Os objetos de arte CACO ABISMO contam parte da história sentimental do artista, dos 14 aos 32 anos, mostrando seu desenvolvimento físico, enquanto folhas de ouro e cacos de cerâmica instigam e provocam a discussão da importância na construção e no desenvolvimento sentimentais que cada relacionamento de uma pessoa acarreta.

São 18 objetos únicos, com fotografia, moldura, caco e folha de ouro.

Música e poema Caco Abismo

Além disso, uma música foi composta e gravada a partir de um poema escrito especialmente para o projeto. A canção foi apresentada em loop (de maneira a não ser possível distinguir início e fim) em fones de ouvido posicionados em frente às obras acima para que servisse de trilha sonora para a contemplação e reflexão.

Eduardo Borém: Música, Letra, Voz, Piano, Órgão, Teclados sintetizadores, Sanfona e Programações Eletrônicas.

audio Block
Double-click here to upload or link to a .mp3. Learn more.

De repente
Da noite pro dia
Montanhas surgiram
Aqui neste lar
Ocuparam
A metade vazia
Onde antes dormia
Quem já não está

Não apenas
Na cama invadida
Substituíram
Aquele meu par
Habitavam
A sala, a cozinha,
O armário, a pia
O banheiro, o sofá

Eram íngremes
E me oprimiam
Causavam vertigem
Também mal estar
Se abriam
Rotina e caminhos
Em labirinto
E abismo fatal

sentimento deserto

e silêncio decerto,

são somente cacos,

meus pedaços
...

Se a princípio
Os tais precipícios
Causavam vertigem
Ais, dor, mal estar
É relevo
Dos mais que propícios
pra bom alpinista
o amor relevar

É possível
Escalar estes picos
Curar as feridas
Alcançar certa paz
Se eu seguir
Nessa trilha sozinho
Avistando em mim
A paisagem que jaz








 

sentimento deserto

e silêncio decerto,

sou somente cacos,

meus pedaços
...

***
Eduardo Borém, 08/2016

 


na imprensa