Bitoca: Luminária | 2016
       
     
CACO ABISMO: MESA AUXILIAR | 2016
       
     
Caixote Chico: sistema modular | 2016
       
     
Manuh: Cabideiro | 2015
       
     
Lúcio: mesa de centro | 2015
       
     
Pentz: Porta-objetos e Escorredor de Pratos | 2006
       
     
Bitoca: Luminária | 2016
       
     
Bitoca: Luminária | 2016

Eduardo Borém para PROJETO GARAGEM
dimensões 31x11x9 cm

Bitoca é uma luminária desenvolvida a partir de taças bico de jaca quebradas (suas bases / pés se quebraram) unidas pela boca por uma lâmina de metal. Internamente, utiliza uma lâmpada de LED; podendo ser de mesa ou de teto (pendente).

Projeto Garagem: acolhemos peças descartadas de restaurantes e buffets e damos uma nova vida através da arte e design.

saiba mais

CACO ABISMO: MESA AUXILIAR | 2016
       
     
CACO ABISMO: MESA AUXILIAR | 2016

SÉRIE LIMITADA Eduardo Borém + RosaPinc
dimensões 60x60x34 cm

CACO ABISMO é uma produção multimeios resultado de um mergulho profundo de Eduardo Borém em uma pesquisa artística onde traça paralelos poéticos entre cacos de cerâmica e seus cacos emocionais, paisagens sentimentais e relacionamentos passados. Cada obra criada (mobiliário, fotografia, instalação, poesia e música) enriquece o significado das outras e mostra uma faceta diferente do artista.

As mesas são compostas por base de madeira maciça de Pequi e de Roxinho, tampo de vidro e cacos de cerâmica (da produção de RosaPinc). Por conta da variedade e irregularidade dos cacos disponíveis, cada mesa é diferente da outra, tornando, assim, cada móvel uma obra de arte única e exclusiva.

saiba mais

Caixote Chico: sistema modular | 2016
       
     
Caixote Chico: sistema modular | 2016

dimensões 38x38x38 cm

O caixote Chico é um caixote de feira chique. Apesar do jogo de palavras, tem visual despretensioso, remete aos engradados usados nas feiras por todo o país para acondicionar vegetais, mas é fabricado de madeiras maciças nobres.

Versátil, modular, empilhável e divertido, o cubo é um módulo que pode ser utilizado como banquinho, mesa de centro, mesa auxiliar ou estante (até para dividir ambientes), conferindo frescor e jovialidade a qualquer ambiente.

Fabricado de madeira maciça em jequitibá-rosa com detalhe em cumaru.

saiba mais

 

Manuh: Cabideiro | 2015
       
     
Manuh: Cabideiro | 2015

dimensões 33,5x7x0,3cm

Objeto utilitário de múltiplos usos, pode ser usado para pendurar colares e lenços, cintos e gravatas, bolsas e sacolas, você decide! Além disso, foi concebido para transitar. Ele pode ser utilizado no guarda-roupas do closet, no toalheiro do banheiro, no puxador do armário da cozinha, na maçaneta da porta da sala...

Com desenho sinuoso e curioso, produzido em aço cortado a laser e com acabamento em banho de cobre, o Manuh é lúdico e um luxo!

Lúcio: mesa de centro | 2015
       
     
Lúcio: mesa de centro | 2015

Dimensões: 112x98x34cm

A mesa Lúcio é uma criação de Eduardo Borém que transforma projeto de arquitetura moderna em elegante móvel contemporâneo.

Seu desenho é uma homenagem a um dos únicos projetos arquitetônicos de Lúcio Costa em Brasilia, a Torre de TV, fazendo referência, também, às curvas e eixos da cidade.

Produzida em madeira maciça e laminado natural com acabamento em verniz brilhante diferencia-se pelo formato triangular que permite, inclusive, composições; possibilitando, assim, ser utilizada em salas de diversos tamanhos.

Eduardo Borém assina a Mesa Lúcio, que faz parte de uma linha de móveis inspirados em Brasília lançada pelo coletivo de designers Entre Eixos.

saiba mais

Pentz: Porta-objetos e Escorredor de Pratos | 2006
       
     
Pentz: Porta-objetos e Escorredor de Pratos | 2006

Dimensões: 25x24x7cm

Mostra Salão Design Casa Brasil, 2007
II Bienal Brasileira do Design, 2008

Reedição 2016

O PENTZ é um porta-objetos e escorredor de pratos e louças curioso e inusitado. Divertido e funcional, desloca para a cozinha ou para o escritório um objeto comum na vida das pessoas, mas habitante de um universo bastante diferente, o pente de cabelo. Feito com vários pentes, o PENTZ encanta por sua originalidade e intriga por sua aparente incompatibilidade! Estes conceitos servem para trazer à consciência que objetos apenas se tornam banais à medida que nos acostumamos com eles, mas podem ser (e são) sempre encantadores; às vezes por sua forma e proporção, às vezes por sua função, às vezes pelas ideias que carregam, e – no caso de alguns objetos especiais – por tudo isso, como é o caso do PENTZ.

saiba mais